O compositor baiano Paulinho Camafeu morreu, na noite desta segunda-feira, 29, em Salvador. Ele tinha 73 anos e estava em coma induzido, internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Subúrbio, após ter sofrido dois infartos na semana passada.

Paulinho foi internado na unidade de saúde no dia 18 de novembro, devido a problemas cardíacos. Ao longo dos dias, o quadro de saúde do compositor foi se agravando e ele precisou ser intubado após sofrer o primeiro infarto na última terça-feira, 23, enquanto seguia para fazer a hemodiálise.

Dois dias depois, Camafeu sofreu nova parada cardíaca e os médicos informaram que sua saúde havia ficado ainda mais debilitada. Por conta da situação, ele chegou a precisar de doações de sangue, mas não resistiu ao quadro.

Antes de ser transferido ao Hospital do Subúrbio, o compositor ficou cinco dias em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro Pau Miúdo, também na capital baiana. Paulinho era diabético e, por consequência da doença, havia tido um pé amputado.

Um dos precursores da Axé Music, Paulinho Camafeu gravou seu primeiro disco, “Mãe Natureza”, em 1987. Junto com Luiz Caldas, ele é o compositor do hit “Fricote” e da canção “Que bloco é esse?”, do bloco Ilê Ayê (vídeo abaixo). Ele também assina a canção “Mundo Negro”, interpretada por Gilberto Gil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here