O ataque de um grupo de bandidos a uma joalheria e dois bancos da cidade de Itororó, aqui do lado, a 30 Km de distância, assustou os moradores da cidade.

Moradores relataram que era mais de 2 h quando as explosões começaram. Foram ouvidos muitos tiros, que acordaram e assustaram muita gente, alguns indo até o local do acontecimento após a ação ainda à noite.

A ação foi comandada por pelo menos 12 bandidos. Eles explodiram agências do Bradesco e Banco do Brasil. Segundo a Polícia Civil, as instituições ficaram tão danificadas que precisarão ser reconstruídas, o que impedirá o funcionamento por alguns meses. Esse são os únicos bancos da cidade. No Banco do Brasil, os bandidos explodiram um cofre falso. Ao ver que não iam conseguir nada, fugiram. No Bradesco, houve duas explosões que derrubaram duas portas, mas a terceira, de ferro, resistiu ao ataque.

Na fuga, os criminosos ainda tentaram arrombar uma joalheria usando um pé-de-cabra. As ações, no entanto, foram frustradas, já que eles não conseguiram ter acesso aos cofres.

No estabelecimento, os bandidos também saíram de mãos abanando, porque não conseguiram acessar o interior da loja, devido a um reforço na segurança do estabelecimento.

De acordo com o delegado José Robson de Oliveira, plantonista na cidade de Itapetinga, sede da 21ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Corpin) e que abrange Itororó, “provavelmente a quadrilha é da Bahia e deve realizar novos ataques”.

Pelo fato de saírem sem levar nada, é muito provável que nos próximos dias ou meses eles devem atacar de novo. Podem também realizar ações menores, como explodir caixas eletrônicos”, disse.

                   

Para evitar que as polícias Civil e Militar de Itapetinga impedissem os ataques em Itororó, os bandidos, antes das explosões, queimaram dois veículos (uma caminhonete e um carro de passeio) sobre a ponte do Rio da Onça, na BA-263, que liga Itapetinga a Itororó.

A ponte fica antes da ligação entre a BA-263 com a cidade de Potiraguá, que se dá por meio da BA-670, para onde os bandidos se dirigiram em dois veículos após as explosões.

Estes veículos também foram queimados num trecho da BA-670 com a BA-680, já depois de Potiraguá, e que dá acesso à cidade de Itarantim. “Com certeza, havia mais veículos esperando por eles nesse trecho, para dar a fuga”, disse o delegado.

                   

Os bandidos também atacaram o batalhão da PM em Itororó, localizado quase em frente ao Banco do Brasil e onde havia apenas três policiais, que não reagiram. Duas viaturas que estavam na porta do batalhão foram alvejadas com tiros de fuzil, escopeta e pistola 9 milímetros, informou o delegado.

De acordo com o Sindicato dos Bancários da Bahia, este foi o 22º ataque a instituições bancárias na Bahia em 2019 – os dados incluem explosões e arrombamentos contra caixas eletrônicos e cofres dos bancos, assaltos e sequestros.

Informações Correio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here